Voc√™ sabia que as mulheres s√£o maioria entre as pessoas que come√ßam novas empresas no Brasil? Essa informa√ß√£o foi levantada em uma reportagem do portal Pequenas Empresas & Grandes Neg√≥cios, destacando a relev√Ęncia do empreendedorismo no Brasil.

A publicação também revela que as mulheres empreendedoras são mais jovens e têm um nível de escolaridade 16% superior aos homens que tocam os próprios negócios.

Chegou a hora de você ter um currículo de destaque

Baixe os modelos de currículo, customize o seu e conquiste o trabalho dos seus sonhos!

Por conta da import√Ęncia do tema, criamos este artigo. Siga lendo e entenda mais sobre o empreendedorismo feminino, conhecendo cases de mulheres de neg√≥cios bem-sucedidas em nosso pa√≠s.¬†

A import√Ęncia do empreendedorismo feminino no Brasil

De acordo com uma pesquisa divulgada pelo F√≥rum Econ√īmico Mundial, o Brasil est√° entre as sociedades mais machistas do mundo.¬†

Isso quer dizer que as nossas mulheres, em grande parte das situa√ß√Ķes, enfrentam muito mais obst√°culos para se destacar no mundo dos neg√≥cios.

Falar sobre empreendedorismo feminino em nosso pa√≠s, portanto, √© relevante n√£o apenas para a economia, que √© movimentada pelos novos neg√≥cios. A relev√Ęncia tamb√©m est√° numa quest√£o social e cultural.

Ao empreender e ter o seu próprio negócio, as mulheres se tornam mais empoderadas, independentes. Isso é extremamente importante para quebrarmos paradigmas da cultura machista e vivermos em uma sociedade em que a mulher é respeitada e valorizada.

O debate sobre esse assunto ganhou destaque mundo afora. Para incentivar o diálogo sobre a mulher nos negócios, instituiu-se, em 19 de novembro, o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino.

Desafios que as mulheres empreendedoras ainda enfrentam

N√£o h√° d√ļvida de que as mulheres empreendedoras ainda enfrentam mais desafios que os empres√°rios homens. A desigualdade, infelizmente, ainda existe.¬†

Veja, a seguir, alguns desafios que as empreendedoras precisam superar ao tocarem os seus negócios.

Dupla jornada

A dupla jornada ainda é muito comum para as mulheres. Apesar de marido e esposa trabalharem, por exemplo, quase sempre é a mulher que fica responsável por realizar ou supervisionar tarefas domésticas e cuidar dos filhos.

Preconceito

Por vivermos em uma sociedade machista, o preconceito com mulheres empreendedoras é uma realidade. Muitas pessoas, inclusive do sexo feminino, pensam que os homens são mais competentes quando o assunto é negócios.

Falta de incentivo

Muitas vezes as empreendedoras s√£o pouco incentivadas a empreenderem. A vis√£o machista da sociedade quase sempre coloca as mulheres em posi√ß√Ķes de menor destaque.¬†

√Č muito mais comum vermos uma secret√°ria de um executivo que uma executiva, por exemplo. Esse modelo precisa ser quebrado para que o empreendedorismo feminino se desenvolva.

Empreendedorismo feminino exemplos

3 exemplos de empreendedorismo feminino no Brasil

Em meio a tantos desafios, não há nada melhor que conhecer histórias de sucesso do empreendedorismo feminino. Afinal, se essas mulheres conseguiram se destacar e enfrentar obstáculos e preconceitos, você também conseguirá.

Em nossa lista, reunimos empreendedoras de sucesso em diferentes segmentos. Acompanhe!

1. Dani Noce

Dani Noce é formada em Moda, mas resolveu empreender em outro segmento, bem diferente da sua área de formação, a gastronomia.

Ela foi morar com o marido na Fran√ßa e por l√° come√ßou a gravar v√≠deos para o YouTube, apresentando receitas diversas. Ela tamb√©m criou um site chamado ‚ÄúI could kill for dessert‚ÄĚ, que se tornou uma das principais p√°ginas gastron√īmicas do Brasil.

Hoje, Dani Noce se destaca na √°rea e tem uma equipe de profissionais trabalhando para ela. Isso porque a demanda cresceu muito, com a necessidade de produzir conte√ļdo para as redes sociais, escrever livros, montar cursos etc.

2. Anitta

Engana-se quem pensa que a cantora Anitta dá show apenas nos palcos. A popstar brasileira, que vive emplacando sucessos nas paradas, também é um case de empreendedorismo feminino.

Quando a jovem cantora estourou nos holofotes, no in√≠cio da d√©cada de 2010, todos pensaram que seria uma dessas artistas de uma m√ļsica s√≥, sabe? O que poucos imaginavam √© que o ‚Äúshow das poderosas‚ÄĚ iria muito mais al√©m.

Anitta assumiu ela mesma a gest√£o da carreira e com sucesso conseguiu lan√ßar uma s√©rie de hits, se inserindo, inclusive, no mercado internacional. Hoje, a artista √© conhecida em diversos pa√≠ses e j√° fez parcerias com grandes nomes da m√ļsica, at√© mesmo com a Madonna.

Além disso, ela fundou sua própria empresa, a Rodamoinho Produtora, que assessora a carreira de outros artistas, como Clau e Micael Borges.

3. Janete Vaz e Sandra Costa

As amigas Janete Vaz e Sandra Costa são bioquímicas e trabalhavam juntas quando decidiram mergulhar de vez no empreendedorismo feminino e abrir um negócio próprio.

Foi assim que surgiu o Grupo Sabin, hoje um dos laboratórios mais importantes do Brasil. Porém, nem tudo foi fácil nesta jornada.

Sem experiência com gestão, as empreendedoras tiveram que estudar muito sobre o tema e fortalecer os laços com a classe médica. Elas tinham a missão de convencer os profissionais da medicina a confiarem nos medicamentos e demais produtos fabricados pela Sabin. 

O empreendimento come√ßou com apenas tr√™s funcion√°rios trabalhando, em 1984. Hoje, Janete e Sandra s√£o respons√°veis por empregar mais de 3 mil pessoas. Al√©m disso, contam com mais de 200 pontos de atendimento, nas cinco regi√Ķes do Brasil.

Essas histórias de sucesso são muito motivadoras, não é mesmo? O empreendedorismo feminino precisa ser incentivado para que cada vez mais as mulheres sejam donas dos seus próprios negócios e também de si mesmas.

Acreditamos que o lugar da mulher é onde ela quiser! Por isso, nossa instituição apoia e incentiva as alunas que desejam ser donas do próprio destino.

Esperamos que voc√™ tenha gostado deste conte√ļdo! Aproveitamos a oportunidade para recomendar o download do nosso infogr√°fico que apresenta 5 passos para conseguir a independ√™ncia financeira.

Compartilhe: