No Brasil, o dia do médico veterinário é celebrado em 9 de Setembro. A data é bastante relevante, tendo em vista que enaltece esse profissional, tão necessário na sociedade.

Os profissionais formados em Medicina Veterinária atuam na prevenção e no tratamento de doenças em animais domésticos e silvestres. Porém, além de atendimento clínico dos pets, as atribuições de um médico veterinário podem ir muito mais além.

O que fazer para trabalhar com os animais?

 A Medicina Veterinária é o curso certo para você. Saiba mais neste e-book especial sobre o assunto.

Os veterinários também atuam na área de vigilância sanitária, na produção de alimentos em que os animais são matéria-prima e em laboratórios de pesquisa. Siga a leitura e saiba mais!

Dia do médico veterinário: conheça a história e a relevância da data

O dia do médico veterinário é celebrado em 9 de Setembro por ter sido nessa data, no ano de 1933, que o então presidente Getúlio Vargas sancionou o decreto que regulamenta a profissão no Brasil.

Anos depois, em 1940, o diploma de curso superior em Medicina Veterinária passou a ser exigido para trabalhar na área. Também instituiu-se a Superintendência do Ensino Agrícola e Veterinário do Ministério da Agricultura, órgão que fiscaliza o exercício da profissão no Brasil.

Nacional e internacional: duas datas celebram o dia do médico veterinário

Como comentamos, no Brasil, o dia do médico veterinário é comemorado em 9 de Setembro, data que faz alusão à regulamentação da profissão no país.

Porém, internacionalmente, há outra data que celebra a profissão de Médico Veterinário. Trata-se do world veterinary day ou dia mundial da Medicina Veterinária, em português.

Essa data foi instituída pela Associação Mundial de Medicina Veterinária e é sempre celebrada no último sábado do mês de abril de cada ano.

7 curiosidades interessantes sobre a profissão de médico veterinário

No dia do médico veterinário, listamos uma série de curiosidades para quem deseja seguir carreira na área. Prossiga a leitura e confira!

1. O empreendedorismo é o caminho escolhido por muitos veterinários

Muitos médicos veterinários seguem o caminho do empreendedorismo e decidem tocar os seus próprios negócios. Assim, abrem clínicas veterinárias e pet shops para realizar consultas e outros serviços para cães, gatos e outros animaizinhos de estimação.

O setor, inclusive, cresceu 13,5% em 2020, mesmo em meio à pandemia da Covid-19. Esses dados foram apresentados em uma reportagem da Folha de São Paulo.

2. Os cuidados com animais silvestres são uma área em expansão

Por conta da necessidade de manter e preservar os animais silvestres, atuar nessa área é uma opção para os profissionais formados em Medicina Veterinária.

Nesse caso, em vez de atender animais domésticos, como gatos e cachorros, os veterinários lidam com jiboias, tartarugas, corujas, tarântulas, entre outros bichos silvestres.

Geralmente, o veterinário especialista em animais silvestres atua em zoológicos, áreas de reserva florestal, entre outros estabelecimentos do tipo.

3. Os veterinários também podem atuar na indústria de alimentos

Uma área que também emprega muitos médicos veterinários é a indústria de alimentos de origem animal. É o caso, por exemplo, dos frigoríficos e granjas.

A esse segmento é dado o nome de produção animal. Na área, o profissional desenvolve técnicas para aperfeiçoar diversos pontos da pecuária, otimizando assim os lucros na produção de carne, leite e ovos.

Também é uma responsabilidade do médico veterinário supervisionar as condições de saúde das galinhas, gado, porcos e outros animais usados na produção de alimentos.

4. Médicos veterinários podem ser fiscais da vigilância sanitária

Também é possível que os médicos veterinários atuem como fiscais da vigilância sanitária. Assim, agem na inspeção e liberação de produtos de origem animal.

Isso demonstra como o profissional é relevante também para a saúde dos seres humanos e não apenas dos animais. Afinal, se alguém consumir um alimento de baixa qualidade, poderá adquirir alguma doença ou contaminação, por exemplo. 

5. O médico veterinário precisa estar pronto para atender emergências

Amar os animais não é suficiente para ser um médico veterinário de sucesso. É preciso que o profissional entenda que precisa estar pronto para atender emergências.

Os bichos não escolhem dia e hora para ficarem doentes ou se envolverem em algum acidente. Por isso, ao escolher essa profissão, é preciso saber que, eventualmente, você precisará trabalhar em feriados e nos finais de semana.

6. Para ser um bom veterinário é preciso ter estômago forte

Que os pets são uma gracinha, ninguém pode negar. Porém, o médico veterinário não lida apenas com a “parte boa” que é a fofura dos animaizinhos.

Muitas vezes é necessário ter estômago forte para atender animais que foram vítimas de maus tratos, por exemplo. Em muitos casos, o sangue frio se faz necessário para atuar clinicamente e tomar as medidas necessárias, como o sacrifício dos pets.

7. O ensino superior é obrigatório para exercer a função de médico veterinário

Para atuar como médico veterinário, é obrigatório que o profissional tenha concluído a graduação em Medicina Veterinária.

O profissional também deve se registrar no Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) de sua região. Somente assim será possível atuar em qualquer uma das frentes da profissão e também prescrever medicamentos e tratamentos para os pets.

Gostou de conhecer mais sobre curiosidades da profissão e do dia do médico veterinário? Se você curte essa área, é interessante ficar bem informado sobre tudo o que está relacionado a ela, não é mesmo?

Por isso, preparamos um guia com tudo que você precisa saber sobre a carreira de quem convive lado a lado com os animais. Baixe agora o Guia Florence de Medicina Veterinária.

Compartilhe:

Fique à vontade para deixar seu comentário sobre o conteúdo!

O seu endereço de e-mail não será publicado.