Se especializar em uma das áreas da Fisioterapia pode ser a chave para um futuro profissional de sucesso. Isso porque essa atividade, que faz parte do segmento da Saúde, está cada vez mais em alta.

Inclusive, durante a pandemia do novo coronavírus, o mercado de trabalho para fisioterapeutas cresceu muito. Segundo uma reportagem da revista Exame, a demanda por esse profissional cresceu em 725% entre 2020 e 2021.

Guia do profissional

de saúde

Conheça as principais opções de cursos de graduação e profissões para quem quer trabalhar na área da saúde.

A explicação para isso está na necessidade do trabalho do fisioterapeuta para ajudar as pessoas que foram contaminadas pelo novo coronavírus a recuperarem as suas funções.

No entanto, a profissão deve seguir em alta mesmo após a pandemia. Isso se dá em razão do maior reconhecimento da atividade e fatores como o envelhecimento da população.

Preparamos este conteúdo para que você conheça mais sobre as diferentes áreas da Fisioterapia. Continue a leitura e confira!

Conheça 9 áreas da Fisioterapia em que um profissional pode atuar

Após se formar no curso bacharelado em Fisioterapia, o profissional pode se especializar em diversos segmentos. Veja, a seguir, algumas das principais áreas em que um fisioterapeuta pode atuar!

1. Acupuntura

A Acupuntura é uma técnica milenar chinesa, comprovada pela neurociência, que usa agulhas para estimular determinados pontos do corpo e corrigir disfunções músculoesqueléticas e alterações no sistema nervoso.

Assim sendo, o fisioterapeuta pode se especializar em Acupuntura e aplicar a técnica em seus pacientes, aliviando dores e tensões musculares, por exemplo.

2. Fisioterapia Aquática

Vem sendo muito divulgada e popularizada a Fisioterapia Aquática. Essa modalidade consiste em atividades como imersões, banhos e até a ingestão de águas naturais ou termais.

A Fisioterapia Aquática é indicada para a recuperação respiratória, o fortalecimento dos músculos, o alívio de dores e diversos outros problemas.

3. Fisioterapia Cardiovascular

A Fisioterapia Cardiovascular é a modalidade que visa a prevenção e o tratamento de fatores de risco cardiovasculares.

Geralmente, esse tipo de profissional trabalha atendendo pacientes que estão se recuperando de danos causados por um acidente vascular cerebral, por exemplo.

4. Fisioterapia Dermatofuncional

Quem gosta de estética também pode se dar bem sendo um fisioterapeuta. Basta se especializar na Fisioterapia Dermatofuncional.

Nessa área, o profissional aplica técnicas para ajudar os pacientes a reduzirem a gordura localizada e a flacidez da pele, por exemplo.

Também é possível promover exercícios que ajudam a eliminar estrias e cicatrizes na pele.

5. Fisioterapia do Trabalho

O fisioterapeuta do trabalho é aquele que atua na prevenção e tratamento de lesões dos trabalhadores. Eles podem desenvolver disfunções decorrentes de suas atividades profissionais.

Os operários de fábricas, que realizam atividades pesadas, por exemplo, podem desenvolver lesões no corpo. O mesmo acontece com quem fica o dia todo sentado na frente do computador, com uma postura inadequada.

Dessa forma, o especialista em Fisioterapia do Trabalho pode trabalhar em empresas dos mais variados segmentos, além de clínicas e organizações especialistas em Saúde do Trabalhador.

O fisioterapeuta pode, inclusive, emitir laudos e estudar meios para que os profissionais das empresas trabalhem em uma postura mais adequada, evitando os problemas posturais.

6. Fisioterapia Esportiva

A Fisioterapia Esportiva é área em que os fisioterapeutas se especializam em técnicas para prevenir e tratar lesões em atletas das mais variadas modalidades.

O especialista nessa área pode atuar em clubes, centros esportivos, academias, entre outras instituições que promovam a prática esportiva ou recebam atletas.

Alguns esportistas, como jogadores de futebol, costumam ter uma relação bem próxima com os seus fisioterapeutas. Dessa forma, é sempre a mesma pessoa a responsável por cuidar desse aspecto dos seus corpos.

7. Fisioterapia em Gerontologia

Com o crescimento da expectativa de vida da população, uma área em ascensão é a Fisioterapia em Gerontologia.

Esse profissional atua com cuidados fisioterápicos para idosos. Dessa forma, o fisioterapeuta garante que os mais velhos tenham mais qualidade de vida e não percam os movimentos com o avançar da idade.

8. Fisioterapeuta Neurofuncional

Quem trabalha com Fisioterapia Neurofuncional tem a missão de ajudar os pacientes com limitações físicas ou motoras, decorrentes de doenças neurológicas ou degenerativas. 

A ideia é que a Fisioterapia possa ajudar essas pessoas a se movimentarem melhor. Consequentemente, poderão ter mais qualidade de vida.

9. Fisioterapia Traumato-Ortopédica

A Fisioterapia Traumato-Ortopédica é a modalidade que trata as lesões causadas por traumas ortopédicos, como acidentes e quedas.

É o caso, por exemplo, de pessoas que quebram um braço ou uma perna e precisam desenvolver exercícios para recuperar totalmente os movimentos do membro.

A importância do curso superior para atuar como um fisioterapeuta profissional

Para atuar em qualquer uma das áreas da Fisioterapia, o profissional deve obrigatoriamente ter registro no Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito) de sua região.

O registro é concedido apenas para os profissionais que comprovarem ter concluído a graduação em Fisioterapia em uma instituição de ensino avaliada pelo Ministério da Educação (MEC).

Além disso, o curso superior é importante para que o profissional adquira todos os conhecimentos técnicos e práticos necessários para o exercício da profissão de fisioterapeuta, usando espaços como as clínicas-escola.

Se identificou com alguma das áreas da Fisioterapia? Em caso positivo, essa pode ser uma boa opção de graduação para você.

Aproveite e baixe gratuitamente o nosso “Guia do profissional de saúde”. Ele traz os detalhes das principais profissões que estão em alta nesse ramo.

Compartilhe:

Fique à vontade para deixar seu comentário sobre o conteúdo!

O seu endereço de e-mail não será publicado.